Traduzir para
    Translate to:

Metaplasia escamosa e zona de transformação

Sob a influência dos estrógenos, a cérvix torna-se evertida para expor o epitélio colunar do canal cervical. Isto é mais acentuado na puberdade e durante a gestação. É também visto em mulheres com estrógenos elevados por contraceptivos orais. O pH ácido da vagina estimula a substituição do epitélio colunar com epitélio escamoso por um processo de metaplasia escamosa (Singer & Jordan, 1976). A área na qual isto ocorre inicialmente é conhecida como “Zona de Transformação”. Nos estágios iniciais da metaplasia escamosa, células indiferenciadas multiplicam-se entre células colunares e a membrana basal. Isto pode se originar no local, mas quando houver destruição da superfície epitelial, por exemplo, por laser ou diatermia, forma-se uma camada celular semelhante. Isto sugere migração do estroma, o qual pode também ser o caso na metaplasia fisiológica. Em um estágio mais tardio, as células se estratificam e o epitélio é reconhecidamente escamoso, eventualmente a maturação é indistinguível do epitélio escamoso original. Embora a camada epitelial pareça mesma, o epitélio pode ser reconhecido como metaplásico por causa das criptas endocervicais serem vistas no estroma subjacente.

Grupos de células metaplásicas imaturas podem ser identificadas no esfregaço cervical. Elas são vistas como células parabasais em um campo, o qual de outra maneira, consiste de células escamosas maduras. Nesses casos elas são rarefeitas como células metaplásicas. Elas podem estar associadas com células colunares e sua presença em um esfregaço também indica um espécime aceitável para avaliação. As figuras nesta seção ilustram o processo de metaplasia escamosa e também mostram a variação de aparência de células metaplásicas.

18. Ectopia com zona de transformação recente: colposcopia. Aqui a cérvix evertida mostra as dobras do epitélio colunar endocervical vascular. Na extremidade periférica do colo uterino, o epitélio escamoso liso original está presente. Entre essas áreas e em quase toda ectopia há metaplasia imatura a qual torna-se branca após aplicação de ácido acético a 4% (ácido acético, X 160)

19. Cérvix: hiperplasia de células de reserva. Esta secção mostra a replicação de células indiferenciadas profundas do epitélio colunar o qual é chamado de hiperplasia de células de reserva. (H & E, X 62)

20. Cérvix: hiperplasia de células de reserva: envolvimento glandular. Neste campo as ramificações das criptas no estroma são vistas estar submetendo-se ao mesmo processo de hiperplasia de células de reserva. (H & E, X 37,5)

21. Cérvix: metaplasia imatura escamosa. Nos estágios tardios as camadas de células imaturas, em ambas as superfícies e criptas, estão começando a estratificar e pode ser reconhecido um epitélio escamoso imaturo. (H & E, X 37,5)

22. Zona de transformação típica: colposcopia. Aqui o epitélio colunar da ectopia é substituído pelo epitélio metaplásico maduro. Quando visualizado tridimensionalmente através do colposcópio, é normalmente possível ver o entalhe arredondado no colo que identifica o nível da junção escamocolunar original. A nova junção escamocolunar é vista no orifício externo. Entre a original e a nova junção escamocolunar existe o epitélio escamometaplásico maduro. (ácido acético, X 16)

23. Epitélio metaplásico maduro com cripta subjacente. Este campo mostra epitélio escamoso metaplásico maduro. Histologicamente parece-se com o epitélio escamoso original e é distinguido pela cripta no estroma subjacente. (H & E, X 40)

24. Corte da cérvix. Este é um corte espesso da cérvix. Demonstra epitélio escamoso original e epitélio colunar, com epitélio metaplásico entre eles. Notar criptas profundas no epitélio metaplásico maduro e também a profunda penetração das criptas no estroma. (H & E, X 1)

25. Células colunares endocervicais de reserva. Este campo mostra um fragmento de tecido o qual consiste de uma fileira de células colunares endocervicais e células de reserva subjacentes. (X 160)

26. Células metaplásicas e de reserva. Células escamosas maduras estão presentes com células colunares endocervicais e grupos de células de reserva e metaplásicas imaturas. Notar a ampla variação da maturação (X 80)

27. Células colunares endocervicais de reserva. Células colunares endocervicais são vistas de perfil com vacúolos no citoplasma. As células de reserva estão intimamente acondicionadas e mostram núcleos granulares hipercromáticos. (X 160)

28. Células metaplásicas imaturas. Estas células têm mais citoplasma que as células de reserva, mas são ainda bastante imaturas. Por causa das expansões citoplasmáticas elas são chamadas de células em “aranha”. Esse aspecto indica que foram removidas à força por estratificação da cérvix, em lugar de serem células esfoliadas da camada superficial. (X 125)

29. Metaplasia imatura. A apresentação de células metaplásicas no esfregaço cervical é muito variável. Neste campo células são vistas como uma placa, unidas frouxamente e os núcleos mostram nucléolos proeminentes. O aspecto pode refletir cicatrização de uma úlcera verdadeira ou reparo de um trauma (ver 99). (X 160)

30. Células colunares endocervicais e metaplásicas. Neste esfregaço o citoplasma das células metaplásicas é mais arredondado e algumas mostrar vacuolização. Há um exsudato celular inflamatório misto com polimorfos e histiócitos e as células colunares endocervicais apresentam nucléolos evidentes. Parece provável que cervicite bem como uma zona de transformação típica estão presentes. (X 160).

31. Células metaplásicas. Neste campo uma grande variação de células metaplásicas de maturidade variada estão juntas, assim, é possível comparar as alterações do padrão de cromatina nuclear e diferenciação citoplasmática das células de reserva e células metaplásicas quase maduras do tipo de células intermediárias. (X 125)

32. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas. (X 160).

33. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas (X 125)

34. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas (X 160).

35. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas (X 160).

36. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas (X 160)

37. Esfregaço normal. Aspecto de células metaplásicas (X 160).

[Voltar]

789 comentários para “Metaplasia escamosa e zona de transformação”

  • NINA:

    fiz o preventivo, o resultado foi este: LESÃO INTRA -EPITELIAL DE BAIXO GRAU.O QUE SIGNIFICA ISTO? AGRADEÇO DESDE JÁ PELA ATENÇÃO. OBS:TENHO 20 ANOS.

    • heinz:

      Significa que você tem alterações celulares compatíveis com LIP, que não é uma ferida, mas sim alterações especialmente nucleares das células da sua genitália interna. Volte ao médico pois precisa fazer mais exames.

  • angelica:

    boa tarde,o resultdo do meu exame .

    epitelios representados na amostra.escamoso

    alteraçoes celulares benignas reativas ou reparativas.inflamaçao
    outras causas.leves

    microbiologia.
    lactobacilos sp, outros.citolises

    conclusao negativo para neoplasia

  • eliane:

    foi realizado em mim uma biopsia e o resultado foi conpátivel com hpv(foi feito duas aplicações de calterização). sete meses depois realizei outra biopsia e o resultado foi discreta cervicite cronica com metaplasia escamosa, por favor estou ou não com hpv

    • heinz:

      Parece que o HPV se foi. Não se assuste, pois pelo jeito, seu sistema imunológico fez a parte dele e destruiu o vírus. Mulheres e HPV convivem desde o gênesis e se as mulheres não tivessem sistema imunológico, a humanidade já estaria extinta há milênios.

  • paula:

    meu diagnostico descritivo deu inflamaçao moderada,microbiologia:cocos e avaliaçao hormonal hipotrofico,o que significa isso…
    agradeço desde ja!

    • heinz:

      Você tem uma inflamação, coisa comum em mulheres. O padrão hipotrófico refere-se ao estado do seu ciclo ovariano, que deveria estar no final de ciclo, perto da mensatruação, ou então no começo do ciclo, logo após a menstruação.

  • Monique:

    Bom dia doutor,
    Meu marido está com uma descamação na glade, não sente dor nem coceira. tive candidíase a pouco tempo, será que tem alguma relação??O que pode ser isso????
    Desde já agradeço.

    • heinz:

      Pode ser a candidíase assintomática. Homem também pega cândida. Ele terá que tratar, senão ele te devolverá a doença.

  • ana paula pereira:

    muito obrigada dr.heinz agora to mais tranquila e fique com DEUS.que ele derame bencaos sobre vc.

  • ana paula pereira:

    boa tarde,fiz uma biopsia e so consegui marcar minha medica pra o final do mes de setembro e gostaria de ter uma resposta pois to muito preocupada.meu exame deu metaplasia escamosa,cervicite cronica.hiperplasia reativa do epitelio malpighiano.por favor o que significa tudo isso.desde de ja muito obrigada e fique com deus.

    • heinz:

      Pelo que você escreveu, não há nada de grave no seu resultado. Inflamação é a coisa mais comum em mulheres.

  • maria luiza:

    oque e cocos,bacilos e ascus e crave e doeça sexualmente transmicivevel pode ser hiv???

    • heinz:

      Cocus e bacilos são formas de bactérias da flora normal da vagina. Em palavras mais simples: é a população normal da sua vagina. Está lá desde que você nasceu e ajudam a te proteger. Não tem nada a ver com HPV, HIV, HERPES,… Calma, se for só isso, não há nada de errado.

  • raquel:

    boa tarde dr.

    minha colposcopia deu colo uterino anatomicotrofico, orificio externo em fenda, vasos típicos, zona de transformação anormal tipo 1, teste de schiller: iodo negativo. vou ter q fazer biopsia, estou super preocupada o que eu tenho ?

    • heinz:

      Biopsia atualmente é procedimento de rotina. Estão pedindo bipsia para tudo, até para prováveis bugs na rebinboca da parafuseta. Atualmente os médicos estão usando o coeficiente de “cagaço” para tudo, ou seja: nem sabem o que o paciente tem e já pedem exames extremos. Dão tiro de canhão em tico-tico e acabam matando o paciente de susto, ao invés de tranquilizá-lo e darem uma solução direta e objetiva para a sua queixa. Antigamente os médicos tinham o dever de honra de examinar o paciente e saber o diagnóstico. Atualmente os médicos jogaram o pepino nas mãos dos farmacêuticos-bioquímicos. São meros interpretadores dos resultados que os farmacêuticos-bioquímicos mandam para eles. Nisso tudo sobra uma pergunta: quem, de fato, está fazendo o diagnóstico? Não quero ser espírto de porco, mas os médicos estão se tornando meros acessórios na indústria do diagnóstico e dando um lucro enorme para os laboratórios e para a indústria farmacêutica e ainda, se achando os reis da cocada-preta, mas fazendo papel de trouxas, de inocentes úteis na arrecadação de fortunas imensas pelas indústrias e laboratórios.

  • leninha:

    dr já faz três dias que a minha língua esta como se fosse pelada e bem vermelho cheia de carocinhos no ceu da boca tambem esta vermelho mas so na parte de onde esta esses carocinhos não é na língua toda não doe, pode ser câncer?

  • Monique:

    Boa tarde doutor,
    Estou gravida de 26 semanas e o meu exame colpocitológico deu:
    Conclusão:negativo para celulas neoplásticas,leve cervico- colpite inespecífica,paraceratose( o que é isso????), não foram observados fungos ou parasitas. Minha medica falou para repetir o exame daqui a 6 meses.Me explica doutor o que deu??? fico preocupada.
    Um abraço e desde já agradeço a atenção.

    • heinz:

      Não tem nada de mais no seu exame. Paraceratose é apenas a persistência de núcleos celulares em camadas externas da mucosa da boca e da vagina. Não é doença.

  • marina:

    OLÁ MUITO BOA TARDE.O RESULTADO DA MINHA BIOPÇIA DEU O SEGUINTE.HIPERPLASIA EPITELIAL.METAPLASIA ESCAMOSA COM EXTENSÃO PARA CRIPTAS GLANDULARES. POR FAVOR O QUE SIGNIFICA?

  • Felipe:

    Olá, minha namorada acaba de pegar um exame e constatou que ela está com “cervicite cronica reagudizada por metaplasia epidermoide” e está achando que está com câncer, gostaria de entender melhor o que seria essa doença, qual a gravidade, se tem cura e se realmente é um CANCER?

    Desde já agradeço.

    • heinz:

      Metaplasia NÃO é câncer. Câncer é NEOPLASIA. O que ela tem é normal. Metaplasia significa transformação, sendo o resultado do amadurecimento genital da mulher.

  • ana carolina:

    boa tarde, obrigada pela resposta sob amamentação me deixou bem tranquila. mas eu quero saber, tambem, sob este resultado “nao afastando possibilidade de lesao de alto grau”, quer dizer que tenho algo muito serio.

  • ana carolina:

    Boa noite, Dr., o resultado do meu preventivo foi: alterações em celulas escamosas de significado indeterminado, nao afastando possibilidade de lesao de alto grau. fiz a calterização e mandei para biopsia, mas estou com muito medo desta “lesao de alto grau”. quero saber tambem se for hpv, se posso amamentar sem ter risco de contaminar meu filho. obrigada

    • heinz:

      O único risco de amamentar portanto HPV é se você estiver tomando algum fármaco anti-viral, do contrário não tem como passar o HPV à criança pelo leite. Fármacos anti-virais pode ser excretados pelo leite e causar intoxicações à criança.