Dilemas da gravidez
1 de dezembro de 2009 | Autor:

Tinturas de cabelo e outros cosméticos devem ser usados com cuidado durante a gestação.

IARA BIDERMAN
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Com o corpo em profunda transformação e a cabeça tomada de dúvidas -práticas e filosóficas- sobre a chegada do bebê, muitas grávidas se deparam com novas questões ao cuidar da beleza: como prevenir manchas e estrias? A celulite aumenta na gravidez? Os cosméticos fazem mal ao feto?

“Existe muito pouca evidência da segurança de utilização de produtos em gestantes”, afirma a dermatologista Flávia Addor, diretora da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) Regional São Paulo. Isso porque as substâncias não são testadas em grávidas por não ser possível controlar efeitos adversos no feto. O que há são estudos realizados com animais, e as substâncias que mostraram evidência de risco são contra-indicadas.

Quando um produto é classificado como cosmético, geralmente a absorção e a concentração dos princípios ativos são pequenas, diminuindo os riscos. “Mas, na dúvida, é melhor evitar”, diz Davi de Lacerda, dermatologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. Ele recomenda que a grávida prefira produtos que estão há mais tempo no mercado, “porque, se causassem algum problema, já teria sido relatado”.

Tintura de cabelo
Pintar ou não pintar os cabelos é um tema clássico das conversas de grávidas. Segundo Addor, a questão continua polêmica: “Alguns estudos apontam um maior risco de mutações no feto [relacionado às tinturas], outros mostram que não há risco”. Pessoalmente, ela acredita que, se não há certeza da segurança, é melhor evitar.

Foi essa a opção da agente de viagens Iracema Freitas, 30, grávida do primeiro filho. “Minha médica sugeriu que eu esperasse passar os primeiros três meses”, diz ela, que já entrou no segundo trimestre e, mesmo assim, preferiu dar um tempo às tinturas de cabelo.

Entre as mulheres, é comum a crença de que os tonalizantes (colorações temporárias, que saem com as lavagens) são uma opção segura às tinturas permanentes. Não necessariamente. “Há estudos sobre tonalizantes com conclusões tão ou mais contundentes [em relação aos riscos] do que as das tinturas permanentes”, diz Addor.

Quanto à tintura com hena, “teoricamente não há risco, mas há relatos de dermatites de contato causadas pelo produto”, segundo a dermatologista. Além disso, muitos produtos à base de hena contêm também outras substâncias.

A ginecologista Carolina Androgeni, do ambulatório do climatério da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), recomenda que, na dúvida, a grávida espere até entrar no segundo trimestre da gestação para voltar a tingir os cabelos. Para quem nunca usou tintura, o melhor é deixar para depois que o bebê nascer.

Uma opção menos arriscada, segundo Lacerda, são os “reflexos” ou “luzes”, em que apenas algumas porções dos fios são tingidas e o produto não chega ao couro cabeludo.

Para as grávidas que não querem abrir mão das tinturas, as recomendações são fazer a prova de toque para reação alérgica, mesmo com produtos que já eram utilizados antes da gravidez, não estar com lesões no couro cabeludo, procurar profissionais de confiança e produtos de qualidade e respeitar os intervalos recomendados entre uma tintura e outra.

Outros cuidados
Além dos produtos que oferecem risco ao feto, há cuidados estéticos que podem causar efeitos na mãe. Como na gravidez o limiar de irritação da pele é um pouco menor e a resposta à pigmentação aumenta, é preciso ter cautela com tudo o que possa manchar ou irritar a pele.

É o caso da depilação a laser. Como o seu efeito é local, teoricamente não afeta a saúde do feto. O risco de manchas, porém, pode aumentar. Ainda no campo da depilação: a cera quente não tem contra-indicação, mas é bom saber que na gravidez é mais freqüente a ocorrência de pelos encravados. Já os cremes depilatórios, embora não haja estudos conclusivos, devem ser evitados por seu alto poder irritativo.

[!] proteção solar
Como a resposta à pigmentação aumenta durante a gravidez, a exposição ao sol pode causar manchas escuras na pele da gestante; protetores solares de boa qualidade devem ser usados diariamente.

[Voltar]

Categoria: Notícias