Infecção por HPV com alterações borderline

Ilustrações prévias desta série têm apresentados casos no quais a infecção por HPV era a única anormalidade. Problemas diagnósticos aumentam quando além desta há anormalidade nuclear borderline à discariose. Em casos onde são diagnosticadas células discarióticas, a conduta do caso seguirá o que é normalmente previsto para o grau de neoplasia intra-epitelial (Kaufman et al., 1983), e mesmo quando as alterações são borderline, é aconselhável recorrer-se à colposcopia e biópsia uma vez que a superfície queratótica pode prevenir esfoliação de mais células anormais.

134. Infecção por HPV: discariose leve. Neste caso o esfregaço cervical contém coilocitose com células levemente discarióticas. (X 320)

135. Infecção por HPV com NIC I: biópsia colposcópica. Esta biópsia foi feita do caso ilustrado em 134. NIC I é visto no tecido infectado. (H&E, X 80)

136. Infecção por HPV com NIC I: biópsia colposcópica. Em maior aumento a normalidade nuclear acentuada presente na coilocitose pode ser vista. (H&E X 320)

137. Infecção por HPV. Para complementação, um exame de imunocitoquímica na identificação da infecção do HPV é apresentado. Este campo mostra uma reação positiva em uma escama isolada presente no esfregaço cervical. (Fosfatase imunoalcalina, X 400)

138. Infecção por HPV: biópsia da cérvix. Uma reação similar é vista na secção da biópsia cervical. (Fosfatase inumoalcalina, X 160)

[Voltar]

0 comentário em “Infecção por HPV com alterações borderline”

  1. boa noite
    peguei meu exame hoje e deu que eu estou com
    HPV e neoplasia intra-epitelial cervical grau 1,
    essa doença tem algum efeito colateral?
    qual?
    isso vem do que?
    e se depois de curado tem possibilidades de ter filhos sem risco?
    brigada
    boa noite

    1. Leia os demais comentários, pois este assunto já foi discutido exaustivamente aqui. Tudo o que você está perguntando já foi respondido “aos montes”.

  2. Boa tarde Dr,
    Vou fazer um resumo pra facilitar rs
    Idade 33.
    Parceiro único para os últimos 6 anos.
    Histórico familiar positivo para cancer de utero
    resultado do papanicolau (julho)com ASC_US (primeira vez)
    resultado da captura hibrida (agosto) positivo com RLU/PCA 1,07 E RLU/PCB 1.470,41
    resutaldo do meu médico rsrs tomar uma vitamina a base de zinco e repetir os exames daqui ha 6 meses.
    Sem nenhuma lesão aparente, apenas raro purido.
    Pergunta: é isso mesmo, não fazemos mais nada e vamos repetir em 6 meses? Mesmo com o PCB tão alto?
    Fico no aguardo.

    1. É isso mesmo. Quem terá o trabalho de curar o seu HPV será o seu sistema imunológico e mais ninguém, por isso é que o negócio é sentar, tomar a vitamina (whiskey c/ gelo nem pensar) e esperar. Daqui 6 meses o novo exame mostrará se o seu sistema imune está batendo ou apanhando do vírus. Não há o que fazer. Em mais de 95% dos casos o bicho é nocauteado (não sou nem fã nem praticamente de box, apenas estou usando o esporte como exemplo para simplificar o papo). Existem fármacos antivirais até poderosos que matam de tudo, até o hospedeiro do vírus, ou seja, acaba com o bicho, mas também com o dono do bicho, e para sempre.

  3. Meu exame de cap. hibrida deu:
    baixo risco 538,00 rlu/co
    alto risco 0,41 rlu/co
    O qto esse nº no baixo risco é alto, o que causa isso e qual o tratamento?

    1. Denise:
      O resultado é a carga viral. Como existem diversos subtipos de HPV (Subtipos de baixo risco – 6,11,42,43,44, associados a condiloma acuminado e LSIL, sendo infreqüentemente identificados em HSIL, e Subtipos de alto risco – 16,18,31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58,59,68, vistos em LSIL, HSIL e carcinoma invasor), as cargas virais são expressas dessa maneira nos resultados dos exames. Você tem uma carga viral alta, dos subtipos de baixo risco e uma carga viral baixa dos subtipos de alto risco. A causa geralmente é sexual e o tratamento você tem que discutir com seu médico.

  4. Bom dia,
    Ontem minha ginecologista avaliou meus exames, porém não pude ir a consulta por estar com pneumonia.
    Fiz uma colposcopia e o resultado foi:
    Cervicite Cronica Inespecifica moderada com metaplasia e coilocitose do epitelio escamoso.
    Ela me passou uma pomada e disse que devo ter pego isso do meu namorado.
    Como ele se infectou (se é essa a conclusão correta)?
    Oq ele deve fazer?

    Obrigada

    1. Verônica:
      A sua médica deu o diagnóstico? Coilocitose, como você deve ter lido nos comentários anteriores, é indício (note bem INDÍCIO, não é certeza) de HPV e o seu namorado pode ter contraído na adolescência, nas primeiras experiências sexuais dele. Não precisa ter “pulado a cerca” para adquirir e transmitir. Isso é coisa que se adquire e fica no organismo por muito tempo, até por toda a vida sem dar sinal algum. Se HPV causasse câncer em todas as mulheres, a humanidade estaria extinta há milênios, pois mulheres e HPV convivem desde o gênesis e a hunanidade está cada vez mais numerosa. Existe muito modismo e muito pânico plantado pela indústria farmacêutica, que cria o pânico para lucrar com a venda de fármacos que, na grande maioria das vezes, são ineficazes ou desnecessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *