Médicos defendem aborto até a décima segunda semana de gravidez

A mulher deve ter todo o direito de decidir sobre seu corpo e sua vida, mas há de se ter o cuidado de não liberar o aborto em qualquer caso ou à vontade, pois o excesso de abortos em uma mesma mulher pode se tornar um problema sério de saúde pública porque após um aborto fica uma lesão no útero, esta podendo evoluir de maneira imprevisível. Leiam aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *