Semelhanças entre células endometriais malignas e reativas

Estes exemplos aos pares demonstram a dificuldade era estabelecer o grau de anormalidade esperada pelo aspecto de células endometriais atípicas como as vistas no esfregaço cervicovaginal. Há de ser Lembrado que as células vieram da cavidade uterina, no fluido menstrual ou seroso, e algum grau de degeneração seria esperado. Em cada um destes pares o exemplo de adenocarcinoma é apresentado primeiro. Em todos estes casos a curetagem foi essencial para estabelecer o diagnostico.

Par 1

271 Adenocarcinoma (cortesia Dr. J. K. Frost, John Hopkins Hospital). (x 280)

272 Reação ao DIU. Este fragmento de tecido mostra vacuolização citoplasmática e estão presentes os nucléolos proeminentes. Contudo, não existe nenhuma irregularidade da cromatina nuclear. (x 250)

Par 2

273 Adenocarcinoma. Os núcleos neste grupo de células não sôo mais que discarióticos, mas adenocarcinoma de endométrio foi descoberto na curetagem. (x 250)

274 Pólipo endometrial infectado. Esta fotografia demonstra a necessária prudência quando a degeneração nuclear está presente. Necrose coagulativa faz o padrão de cromatina nuclear coagulativa faz o padrão de cromatina nuclear parecer mais anormal do que as células em 273. Esta mulher tinha um pó1ipo endometrial que apareceu através do orifício externo. Nenhuma evidência de malignidade foi achada. (x 250)

Par 3

275 Adenocarcinoma. Os núcleos neste fragmento mostram um padrão de cromatina irregular assim também como vacuolização do citoplasma, polimorfos nos vacúolos. (x 250)

276 Hiperplasia cística do endométrio. Curetagem mostrou somente hiperplasia cística nesta mulher, mas será visto que a anormalidade nuclear é tão acentuada quanto aquela vista em 275. (x 250)

Par 4

277 Adenocarcinoma. Este é um outro exemplo de presença de núcleos discarióticos nas células as quais formam um Rícino vacuolado. Na paciente foi mais tarde diagnosticado por curetagem um adenocarcinoma do endométrio. (x 250)

278 Hiperplasia atípica do endométrio. Comparação com este campo mostra anormalidade nuclear muito semelhante. A comparação da morfologia celular entre carcinoma bem diferenciado e hiperplasia atípica é menos surpreendente, pois estes podem ser difíceis distinguir no corte histológico da curetagem. X (250)

[Voltar]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *