Comissão aprova inclusão em lei de regras sobre medicamentos similares

Se essa proposta vingar, será o fim dos chamados BOs ou bonificados, apresentações medicamentosas vendidas em sistema no qual o estabelecimento farmacêutico pede uma unidade e vem dois no pedido e na nota fiscal, mas com desconto desconto de 50%, no chamado 1 com 1, ou de até mais de 80%, quando o BO é de 1 com 4, e isso gera ao estabelecimento um lucro de até 180%.

Obviamente que tamanha bondade não sai de graça. O diferencial de preço destas apresentações está na qualidade da matéria prima, geralmente compra de fabricantes não muito sérios ou então podendo ser matéria prima refugada e descartada. Leia aqui

Pediatras defendem seringa como melhor forma de dosar remédio

Não há novidade alguma nesta matéria. Todos os farmacẽuticos recomendam o uso de seringas descartáveis de 1, 3 ou 5 mililitros no lugar dos copos ou colheres dosadoras que acompanham as embalagens das apresentações em solução ou suspensão oral de fármacos industrializados há mais de 30 anos. Parece que alguém está querendo provar ser o descobridor do caminho para as Índias.

Quem entende de pesquisa, produção e administração de fármacos é o farmacêutico e não o médico. Médico entende de cirurgia. Falo isso porque sou mestre em medicina III (clínica cirúrgica), e desde que eu estava na faculdade (faz tempo…) eu já via os farmacêuticos recomendarem o uso de seringas que, naquela época, eu pensava ser uma maneira de arrancar um dinheiro a mais dos clientes, mas hoje vejo a importãncia e o acerto de tal medida. Leia aqui

Dormir pouco mata neurônios

Estudo traz primeiras evidências de que dormir pouco e de dia, mata neurônios.

Em outro estudo, publicado pelo “Journal of Neuroscience”, os cientistas identificaram que a privação de sono crônica pode ter efeitos ainda mais graves para a saúde.

A investigação utilizou experimentos em camundongos e simulou um padrão de sono considerado ruim, mas que é comum em pessoas que trabalham em turnos noturnos e conseguem dormir apenas quatro ou cinco horas durante o dia.

Analisando os resultados obtidos, os pesquisadores identificaram que as cobaias chegaram a perder até 25% dos neurônios de uma parte do cérebro chamada de tronco cerebral. O estudo é a primeira evidência de que noites mal dormidas podem levar à morte de células cerebrais. Mais experimentos devem ser realizados para investigar quais seriam as extensões desses danos em humanos.

Leia mais…

[Voltar]

Médicos defendem aborto até a décima segunda semana de gravidez

A mulher deve ter todo o direito de decidir sobre seu corpo e sua vida, mas há de se ter o cuidado de não liberar o aborto em qualquer caso ou à vontade, pois o excesso de abortos em uma mesma mulher pode se tornar um problema sério de saúde pública porque após um aborto fica uma lesão no útero, esta podendo evoluir de maneira imprevisível. Leiam aqui